Seja bem vindo à nosso site

Os jovens, a fé e os valores

jovensEm nossa contemporaneidade os jovens são bombardeados de visões relativistas e que confrontam o cristianismo. Os adolescentes em suas aulas de biologia são instigados ao desejo de práticas sexuais, o que deveria ser apenas uma conscientização para a prevenção, torna-se uma aula onde se ensina como se fazer sexo, não explicitamente é claro, ou em alguns casos, explicito.

Não quero ser radical, mas a juventude está tão aguçada em sua sexualidade que seria até hipocrisia pensar que os jovens cristãos não são influenciados por tudo isso que o cercam. Além disso, para eles o papo religioso tornou-se careta, retrógrado e desnecessário, como encontrar então os valores da fé entre os jovens cristãos?

Também notamos no meio dos nossos adolescentes uma grande falta de compromisso, nossa sociedade deseja as coisas para ontem, se algo quebra não se leva mais para conserto, mas se troca por um novo, ninguém quer compromisso, algo duradouro ou em obediência.

Os relacionamentos entre os jovens são precipitados e curtos, o tempo de conversa com os pais são o mínimo possível, fazem de tudo para serem aceitos na sociedade e se o cristianismo os impedir disso, terão um relacionamento sem compromisso com as coisas do divino. Há quem diga que os jovens sempre foram assim, mas será que os jovens cristãos realmente eram desse jeito? Será que antigamente a juventude da igreja se conformava e parecia tanto com mundo como a nossa juventude se parece hoje?

É nítido que os jovens estão sendo metralhados por uma modernidade relativa, promíscua, sem afeto e sem compromisso, agora nós, que cremos no Cristo como caminho de vida não podemos aceitar que a sociedade afunile ou prenda a juventude cristã, pois estes, representam a força da igreja: “Jovens, sóis fortes porque já vencestes o maligno” (Cf. 1 Jo 2.14 ) e também são chamados para serem sal da terra e luz do mundo (Cf. Mt 5.13), por isso, precisamos que os valores da Fé estejam no meio de nossa juventude.

A reflexão que quero trazer diz respeito a um “toque de consciência”. Não podemos ser uma igreja negligente, tratando os jovens da mesma forma em que se tratava anteriormente, porque eles estão inseridos em uma nova fase e a iniquidade tem se aumentado.

Desta forma, precisamos que o evangelho seja transmitido a juventude com uma linguagem clara, objetiva e que possa ser compreendidas por eles. É preciso uma igreja que tenha respostas, líderes que tenham palavras que confrontem o ceticismo e o relativismo apresentado em nossa sociedade.

E claro, precisamos orar a Deus, levar a Palavra e clamar por um avivamento em nossos dias, com coragem, estudo e temendo ao Senhor, é necessário mais do que nunca preservar nossa juventude e inserir os valores da fé. Isso é fundamental para que amanhã tenhamos uma Igreja fiel ao Senhor.

por Victor Santos

Autor