Seja bem vindo à nosso site

O fiel escudeiro!

escudeiro-2Disse, pois, Jônatas ao moço que lhe levava as armas: Vem, passemos à guarnição destes incircuncisos; porventura operará o Senhor por nós, porque para com o Senhor nenhum impedimento há de livrar com muitos ou com poucos.
Então o seu pajem de armas lhe disse: Faze tudo o que tens no coração; segue, eis-me aqui contigo, conforme o que quiseres. 1 Samuel 14:6,7

Antes de o mundo ser mundo, já nos foi dado noticias de guerras, o mal sempre intentou e sempre intentará contra o bem. Abaixo existe alguns exemplo:

 E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo. Isaías 14:13-15  

Lúcifer, no intuito de ser igual a Deus, na cobiça de ter a mesma glória do Criador e de habitar no mais alto céu, iniciou uma guerra ferrenha no céu, lúcifer juntamente com a terça parte de rebelados saíram derrotados desse combate e a recompensa dos rebelados fora a expulsão do céu para o mais profundo e escuro abismo.

2 º Já no Jardim Édem, Satanás entrou para exercer a sua influência através da tentação a Eva e Adão, para levá-los a se unirem a ele em sua rebelião contra Deus.  E assim o conseguiu e mais uma vez Deus imputa sobre satanás o castigo e consequentemente castiga também a EVA e Adão.

“Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” Gênesis 3.15

 E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles. Então o Senhor disse a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu ao Senhor, e disse: De rodear a terra, e passear por elaJó 1:6,7 

Outro exemplo de guerra declarada pelas trevas, foi Satanás intentando dessa vez a um homem, por nome Jó! Homem esse integro, de boa conduta e um homem com o coração totalmente voltado para Deus. E Deus, tinha uma grande admiração e apreço por Jó, e o diabo na tentativa de destruir essa admiração se apresenta diante do Senhor e indaga dizendo; Jó só é obediente a ti, porque a tudo quanto ele pede, de pronta entrega lhe é concedido por ti! Permita-me tocar nos seus bens para que veja o desprezo de Jó para com você (palavras do autor do devocional). O restante da história podemos conferir em todo o livro.

O final já era o de se esperar de um homem que tem o coração voltado para Deus, pois em meio a tantas notícias e acontecimentos ruins, Jó todavia, se manteve fiel ao Deus todo poderoso. E mais uma vez o diabo perdeu a batalha contra o bem!

 Jesus no deserto – E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto; E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e naqueles dias não comeu coisa alguma; e, terminados eles, teve fomeLucas 4:1,2 

No decorrer dos seus 40 dias no deserto, a qual Jesus estava em jejum, O diabo fora ao seu encontro diversas vezes afim de seduzir nosso Cristo com coisas materiais. E o que Adão não conseguiu vencer no paraíso, nosso Senhor venceu no deserto. E essa foi, mais uma das costumeiras derrotas de Satanás.

 E o inimigo de nossas almas é insistente, pois ainda nos dias atuais na conhecida janela 10 / 40. Se encontra a igreja perseguida, países da África, Oriente Médio e Ásia. Encontram-se uma opressiva oposição e perseguição a pastores, missionários e todos cristãos, pelos simples fatos de seguirem os preceitos deixados pelo nosso Senhor Jesus Cristo. Esses cristãos são espancados, torturados, cerrado nas prisões, tem suas casas invadidas, igrejas incendiadas, além de muitos serem mortos em praças publicas, queimados, apedrejados e até mesmo decapitados.

Toda essa brutalidade nada mais é que ação de Satanás na tentativa de trazer mais almas para condenação eterna! Antes de o mundo ser mundo, já nos foi dado noticias de guerras, o mal sempre intentou e sempre intentará contra o bem e hoje, o reino das trevas intentam contra a igreja, mas louvado seja o Senhor nos céus, porque as portas do inferno não prevalecerão contra nós! Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; Mateus 16:18

Estamos em guerra! E para sermos vitoriosos precisamos assumir posições como a Jônatas e seu escudeiro.

O cenário da passagem que lemos, Israel em guerra contra os filisteus um povo opressor. Cap 13 mostra que os israelitas estão em desvantagem em números e seus utensílios para guerra estavam escasso. No versculo 6 do cap. 13 de 1 Samuel,  vemos soldados israelitas se escondendo em cavernas, buracos, cisternas e até em túmulos, ou seja em apuros! Porém no meio dessa guerra, havia este dois homens, Jônatas e seu escudeiro.

Jônatas movido por Deus, resolveu agir. E o seu escudeiro sem nome que assumiu um importante papel ao lado do seu senhor. ( Escudeiro – era um oficial que os reis e os generais escolhiam entre os mais valentes. Era dever do escudeiro levar as armas do seu senhor, e além disso ser portador de mensagens de uma parte para outra. Muitas vezes, em meio do combate, era ele que levava o escudo e protegia a pessoa do seu senhor).

E ambos, subiram engatinhado o íngreme penhasco ao encontro dos filisteus, em concordância eles combinaram que só iriam lutar com os filisteus se o Senhor desse um sinal, uma prova. Que Deus ia adiante deles. E o sinal seria que o os filisteus ao os verem, os chamassem para um combate corpo-a-corpo. E assim aconteceu, e através da coragem desses dois, o Senhor trouxe um grande temor no meio dos filisteus.

Através do exemplo deixado por esses dois, quero trazer a aplicação desse texto para os dias atuais. Todos sabem que pastorear uma igreja, liderar um departamento ou algum projeto na casa do Senhor, implica dizer literalmente que estamos entrando num campo de batalhas de luta travada e ferrenha. Pelos simples fato de proclamarmos a fé no Senhor, já vem alguns levantes.

Agora, imagina o que acontecesse com aquele que predispôs a fazer a obra. Essa palavra não é para desencorajar, mas, para nos comover com a situação dos nossos pastores, lideres. Pois num campo de batalha espiritual temos a presença do Senhor, temos nossos lideres, para nos aconselhar, orientar e ajudar. Agora a pergunta para reflexão é: Meus pastores e lideres tem a mim como seu escudeiro? (…)

JÔNATAS / ESCUDEIRO SEM NOME
Ousadia / Disposição (ato ou efeito de dispor)
Coragem / Fidelidade
Confiança / Disponibilidade (pessoa ou algo estar presente quando necessário)
Fé / Obediente
Tem com quem contar / Sempre se apresentou como solução

O conjunto de qualidades listadas, não pode ser outra a não ser, VITÓRIA! Aprendemos pois, estar disposto a confiar em Deus, mesmo quando a luta pareça perdida, e aprendemos também, a nos apresentarmos aos nossos pastores e lideres como um bom e fiel escudeiro.

Paz seja convosco!

 

Fonte: Gospel Prime

Autor