Seja bem vindo à nosso site

Feridas da alma – Você quer ser curado?

Existem vários tipos de feridas que marcam profundamente a alma humana. Feridas abertas por pais despreparados, filhos ingratos, cônjuges imaturos, amigos interesseiros e até por alguém em si mesmo. Não temos o poder de evitar ou sumir com estas feridas, mas temos o poder de deixá-las cicatrizar ou de mantê-las abertas, quando evocamos traumas passados para dirigirem nossos pensamentos e ações do tempo presente.

Deus não está preocupado em fechar a minha ou a sua ferida. Ele já concedeu o poder [em Cristo] para optarmos por mantê-las sangrando ou cicatrizadas de uma vez por todas.

Não há desculpa para aqueles que optam por viver no erro sob a “muleta da fraqueza” e, consequentemente, em constante sofrimento. Atribuir culpa e responsabilidade dos nossos erros e fraquezas a outras pessoas que nos fizeram sofrer em tempos passados, nos traz alívio e um senso de justiça própria.

Com isso, acreditamos ingenuamente que podemos continuar na mesma condição de pecados e fraquezas, sob o pretexto de que a culpa por nossos atos reside sempre nos outros.

Quando recebemos a Cristo pela fé, nossa consciência é transformada de maneira que os traumas e angústias passados são lançados aos pés da cruz com a morte da velha humanidade. Se vivemos em Cristo, Ele nos faz nova criatura para andarmos em novidade de vida, sem sermos afetados negativamente pelos traumas passados.

Pecar sob a condição de fraquezas constantes tira de nós a esperança e limita o nosso campo de visão a ponto de não enxergarmos o milagre que se coloca, todos os dias, bem debaixo do nosso nariz. A cura para aqueles que estão em Cristo, normalmente, se encontra disponível bem mais próximo do que se pode imaginar.

Podemos ilustrar isso melhor com a história do paralítico do tanque de Betesda.

Em João 5.1-15 vemos um homem que havia 38 anos estava paralítico, aguardando que fosse colocado no tanque, quando as águas fossem agitadas por um anjo que descia periodicamente. Quando alguém entrava no tanque era curado pela ação milagrosa da água agitada pelo anjo. Este homem estava cansado e provavelmente acomodado à condição da sua limitação.

Jesus ao encontrar com este homem prostrado próximo do tanque, pergunta: “Você quer ser curado?”. O paralítico diz: “Senhor, não tenho ninguém que me ajude a entrar no tanque quando a água é agitada. Enquanto estou tentando entrar, outro chega antes de mim”. Então Jesus lhe disse: “Levante-se! Pegue a sua maca e ande”.

Quase dois mil anos se passaram e esta situação continua se repetindo dia após dia na vida do povo que se diz cristão. Jesus Cristo está, incansavelmente, perguntando diariamente, não para o mundo, mas para o seu próprio povo: “Você quer ser curado?”.

As pessoas dizem que são de Jesus, creem n’Ele, vão a igreja todos os cultos, fazem a obra de Deus com esmero, mas quando se refere às feridas que as fazem pecar ou sofrer constantemente, agem como este homem paralítico. Tornaram-se tão acostumadas a reabrirem suas feridas por meio de retornos ao passado, que quando indagadas por Jesus se querem a cura, insistem em apresentar desculpas ou culpar os outros por ainda não terem sido plenamente restauradas.

Não importa qual a sua debilidade, fraqueza ou limitação. Talvez seja o vício em drogas, imoralidade sexual, guardar rancor, falta de perdão, inveja, alcoolismo, ciúme excessivo, complexo de inferioridade, etc. Independente qual seja a situação, Jesus lhe pergunta: “Você quer ser curado?”.

Mais do que ser curado, Jesus quer que você tenha n’Ele vida em abundância. Não a abundância que têm sido deturpada pela “peudo Teologia da Prosperidade”. Mas, abundância de alegria e de contentamento por fazer parte da família de Deus, ainda que peregrino nesta terra de sofrimento, tendo a certeza de que a cada momento Jesus está conosco nos preparando para morarmos eternamente com Ele em sua glória.

Pare, respire e pense! Só você tem o poder de deixar a sua ferida cicatrizar de uma vez por todas ou de abri-la periodicamente. Mesmo sendo salvo em e por Jesus, tenha fé e aceite esta última palavra de Jesus a você: “Levante-se! Pegue a sua maca e ande”.

A maca é a sua cicatriz. Ela te acompanhará por todo o tempo, entretanto, sem lhe trazer dor. Ela será o sinal do seu crescimento e a prova de que Jesus é infinitamente maior do que qualquer sofrimento que tente persistir ou dominar a sua vida.

Conte a todos o que Jesus fez por você e não olhe para trás. Assim como os judeus falaram ao paralítico curado que ele não poderia carregar a sua maca (era dia de sábado), algumas pessoas “religiosas” ou enviadas pelo inimigo vão lhe dizer que você não pode carregar esta cicatriz sem viver em sofrimento. Não caia no engano do diabo ou em suas falsas acusações. Siga em frente!

Hoje é o dia em que Jesus lhe convida a ter vida e vida em abundância. O passado já se foi e com ele seus traumas e dores. Por isso o dia de hoje se chama “presente”. É um dom de Deus a todos que n’Ele creem para a plena salvação em Cristo Jesus.

Então, qual será sua resposta?

Autor