Seja bem vindo à nosso site

Cristo, o exemplo do nosso ministério

Pessoas que almejam o episcopado buscam incansavelmente estudar para levar um bom alimento para o seu público-alvo.

Com isto estudamos vidas de pregadores piedosos que fizeram muitas coisas para o cristianismo na terra, como: Agostinho de Hipona, Martinho Lutero, João Calvino, John Wesley, George Whitefield, Jonathan Edwards, Charles Finney, Charles Haddon Spurgeon, dentre outros.

Mas com isto perdemos um pouco o foco e esquecemo-nos do principal, esquecemo-nos do maior dos ministérios na terra, que foi o ministério de Cristo. O ministério que fez que todos estes que foram citados acima, tivessem vidas piedosas e ministérios relevantes para o reino de Deus.

Nós que almejamos o episcopado, devemos focalizar a vida de Cristo como exemplo para nosso ministério. Não posso isentar a vida destes homens como referência para nossa vida, porém o ministério de nosso Senhor Jesus Cristo é mui mais relevante do que qualquer ministério que passou na terra.

A coisa mais importante em um ministério não é ele ficar marcado apenas na terra, mas, produzir outros ministérios mais efetivos do que o primeiro. O próprio Cristo relatou aos seus discípulos: “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.” (João 14.12 ARC).

O ministério ele deve ser ponte para outros ministérios, devemos ser líderes que fazemos outros líderes, pois, um bom líder faz líderes maiores do que ele*!

Para ser base para próximos ministérios, vejo que há três passos a serem feitos, que consegui extrair do esplêndido ministério de Cristo.

Preparar-se

Jesus nos teus 12 anos, crescia em estatura e se fortalecia em espírito. No período pascoal como era de costume sua família vai para Jerusalém. Em meio de homens doutos, homens polidos, Jesus se destaca, pois Ele começa a interrogar os doutores e os mesmos admiravam-se com sua inteligência e respostas. (Lucas 2.46-47)

Assim é notório de que Cristo, em sua infância, não passou uma infância apenas como uma criança comum, mas Ele se preparou como todo bom judeu exauriu toda Torá. Após sua preparação no período da sua infância, Jesus vai para o deserto para ser tentado, para assim iniciar seu ministério. Com toda uma preparação pré-ministerial, vemos que Cristo não iria agir de maneira precipitada, pois se preparou por volta de 30 anos para viver um ministério de três anos e meio.

Após a preparação inicia-se o ministério de Cristo.

Escolher/Ensinar

Jesus escolheu pessoas para segui-lo, pessoas nas quais, ele viu qualidades, pessoas nas quais Ele viu que seria útil em sua obra, desde ali começou a dar exemplo como líder, mostrando como deveria se importar mediante as situações, mostrando o que era mais correto a ser feito, liderando futuros líderes. Ele começou a prepara-los.

Nós como líderes devemos ser como Jesus, olharmos as pessoas que tem potencial e guiarmos elas para voos mais altos. Exemplo uma ave, ela tem potencial para voo, nós sabemos como ensina-las, porém cabe a nós direciona-las ao voo ou cortar suas asas, nós como bons líderes, devemos almejar em fazer líderes maiores do que nós, portanto devemos conduzi-los a voos maiores.

Delegar funções

Após ver o potencial, e ensina-las a voar, agora é o momento de deixa-las voar, para ver se aprenderam com os ensinamentos. Em Lucas 9:1-6 vimos Jesus delegando funções aos discípulos deixando-os livres para anunciar o evangelho. Não mostra que Jesus foi com eles. Tanto que no verso 10, mostra que os apóstolos retornaram, e contaram tudo o que aconteceu.

E nós? Em nossa caminhada, iremos ver pessoas com potencial e não delegaremos nada a elas, porque dizemos que não é o tempo ainda, tem que se preparar mais. Porém temos que analisar ver quem tem este potencial e ensinar, como disse nos capítulos anteriores, e delegar funções para que eles aprendam.

Nós só vamos descobrir se alguém aprendeu se a pessoa for provada naquilo. E foi isso que Cristo fez, delegou funções, e não desistiu de ensinar a eles. Assim tem que ser com nós. Ninguém foi maior que Cristo, porém os apóstolos fizeram obras maiores do que a Dele, cumprindo aquilo que Ele falou!

Jesus não teve um receio, deixou que eles sentissem como seria a vida ministerial deles por um momento, assim, delegou, deu as instruções e deixou caminhar. Nós só descobriremos se alguém aprendeu se a pessoa for provada naquilo. Foi assim que Cristo fez, delegou funções, não desistiu de ensinar a eles. Assim que devemos ser. Ninguém foi maior que Cristo, porém os apóstolos fizeram obras maiores do que a Dele, cumprindo aquilo que Ele falou!

Nós como líderes ou futuros líderes, não devemos pensar em termos um ministério de sucesso, onde nosso nome fique marcado na história, onde seremos reconhecidos pelos homens, mas, devemos ter um ministério relevante, um ministério que impulsione outros ministérios, um ministério base para outros. Pois um bom líder faz líderes maiores do que ele!

* Lembrando que não há líderes maiores do que Cristo. Mas a efetividade com a pregação e conversão no ministério dos apóstolos foi bem maior que o ministério de Cristo. Pois Cristo os preparou para levar o evangelho.

 

por Lucas Soares

Autor